Ponto – Exú e Pombagira-mirins


Chamada

“Angola”

O garfo do mirim e forte
O galo do mirim me rodeia
A meia noite na encruzilhada
Dando a sua gargalhada
Exú Mirim não bambeia
Não bambeia não bambeia
Exú Mirim e um Exú que não bambeia


“Angola”
Não mexe comigo não
Que eu sou ponta de agulha
Quem mexer com Exú Mirim
Ta cavando a sepultura


“Angola”
Eu sou pequeno, mas meu poder
E muito grande
O meu mistério e saber ocultar
Mexeu comigo ta mexendo com o capeta
Meu irmão não me enfrenta
No cemitério vou te levar
Calunguinha contra você ninguém tenta
Seu poder vem da Calunga
Pra demanda quebrar


“Angola”
Eu vi um clarão nas matas
Pensando que era dia
Era um mirim das matas
Fazendo sua magia


“Angola”
Sete velas no cruzeiro
Pra menina trabalha
Sete copos de marafo
Pro mirim eu vou levar
Ai eu vou levar La no cruzeiro
Vou pedir a proteção
Sei que vão me ajudar
Pois o mirim e meu irmão


“Angola”
Ele não podia faltar
Na sua encruza sempre a trabalhar
Ele é Exú Mirim
E protetor da porteira desse conga


“Ijexá”
E mirim e mirim e mirim
Emirim pirimplimplim
Pisa no galho pisa no toco
Tira a encrenca tira o sufoco


“Angola”
Exú caverinha
Venha trabalhar
Levanta dessa tumba faz pedra rola
Na Mao esquerda foice
Na cinta um punhal
Não sai da linha mano pra não se dar mal


“Angola”
Tao pequeno
Tão novinho
Um menino tão esperto
Que felicidade eu tenho
De ter ele aqui por perto
Tão forte tão poderoso
Mesmo tão pequenininho
Tamanho não e documento
Ele e Exú Mirim


“Angola”
Pedra rolou em cima da samambaia
Em cima de Exú-Mirim balança mas não cai (BIS)
Exú-Mirim no morro tá batuqueiro
Batucava noite e dia derrubando feiticeiro (BIS)


“Barra-vento”
Ele é Exú !
É Exú-Mirim !
Não me nega nada,
Sempre me diz sim !
Exú-Mirim é o meu Exú de fé!
Exú-Mirim é pequeno na quimbanda!
Exú-Mirim saravando a encruza,
Exú-Mirim vencendo suas demandas!


“Barra-vento”
Boa noite gente , como vai ? Como passou? (bis)
Exú-Mirim é pequeninho, mais é bom trabalhador. (bis)